Subscribe

RSS Feed (xml)

Powered By

Skin Design:
Free Blogger Skins

Powered by Blogger

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Explicações sobre os títulos BBC

Este tópico deve ficar sempre à mão, pois é instrumento de entendimento de todo o projeto BBC. As diretrizes dse desenvolvimento estão todas baseadas nas provas BBC. Provas que parecem sem sentido ou incompletas, em verdade, têm sentido e se completam quando associadas a outras provas. Nenhuma prova é completa no sistema BBC. A que mais se aproxima da completude é o Título *G*, de Grande Campeão. Por isso, o nome grande campeão. Mas, nem o Título *G* é realmente completo, pois não demonstra que o cão realmente tem drives e controle para pressões psicológicas de maior intensidade. Isso só é demonstrado nos títulos *R* e *I*.Vamos, a seguir, analisar cada prova e dar a todos o significado e o sentido de cada uma delas. Reconheço minha culpa por não haver exposto isso antes. Deveria tê-lo feito há muito tempo.
Título *AA/A*
Para que: o cão precisa demonstrar duas coisas. A primeira que suporta toque máximo de bastão. A segunda, que, mesmo sobre tal pressão, mantém o foco no figurante.Como é: o cão deverá suportar 3 batidas COM FORÇA MÁXIMA DADA POR UM HOMEM DE, NO MÍNIMO, COMPLEIÇÃO MÉDIA. São permitidas varadas iniciais para preparar o cão ao castigo máximo. A razão dessas varadas "preparatórias" é que muitos cães fazem a prova *A* sem qualquer condição, trazidos pelos seus proprietários. O objetivo é evitar, no caso desses cães refugarem, que eles fiquem muito traumatizados. Mas, as varadas iniciais não são obrigatórias, mais facilitam do que dificultam a aprovação do cão.Depois, o figurante deverá largar a manga, e o cão soltá-la (ainda que com pisão dado por ela pelo condutor) para demonstrar que seu foco é o figurante e não a falsa-caça. Após soltar a manga, o cão deverá investir sob o figurante. Por isso, em caso da prova ser efetuada com manga, o cão necessita estar contido por guia.Existe, ainda, a possibilidade de ser feita com bite. Segundo alguns críticos, isso não demonstraria que o foco do cão está realmente no figurante. Pessoalmente, concordo com isso e espero pronunciamento de membro do Consélho de Árbitros ou do Conselho Cinotécnico. A única ressalva é que, se houver mudança, que ela seja realizada após um prazo de carência mínimo a fim de não prejudicar animais ainda em treinamento para ela.
Observações: o cão que obtém o Título *A/AA* prova ser resistente ao castigo físico, ter insensibilidade à dor ou ter drives que a superem (dureza, segundo o Élber). Deve provar também que seu foco não muda mesmo sofrendo castigo e tendo sua defesa altamente levantada pelo uso intensivo de bastão. Prova também que é um cão seguro, e que não se transforma numa metralhadora giratória que perde o foco quando sua defesa aumenta.Prova também que mantém o fair fight ou que vai à luta sem chegar à pré-fuga.
Observações (continuação)Por fim, tem o significado de separar a precocidade do cão na resposta ao bastão. A precocidade é o melhor preditor da penetração gênica de uma característica psíquica. A separação dos cães em *A* e *AA* é de fundamental importância.A reprodução em cima apenas de *A* ou de cães sem campeonatos tende a levar à produção de cães de temperamento mais fraco, de menores drives ou com maior resistência à dor.A reprodução em cima apenas de *AA* tende a levar à rerodução de cães com drives exacerbados, que podem se constituir problemas no futuro.O equilíbrio entre *A* e *AA* é o ideal em um pedigree.Como *A/AA* já exige potência máxima de bastão, tal potência não é exigida em nenhuma outra prova, exceto Ring Brasil (*R*). Isso porque o uso de potência máxima inviabiliza um melhor controle sobre o cão quando do ataque.Por isso, também, *A/AA* é requisito para todas as demais provas, exceto *y/Y*. *y/Y* é a única prova que pode substituir *A/AA*. Falaremos sobre isso quando tratarmos do Título *y/Y*.
*Y/y*
Por que: Essa prova veio a existir em função de animais focados na perna, braço (não antebraço), etc. não poderem serem testados à dor como animais que mordem no antebraço.Seria um non sense para provar a capacidade efetiva de um cão fazer com que isso levasse à sua diminuição. Isso, pois, um cão é mais efetivo se atacar local que possibilite menor revide. Equivaleria a riscar palito de fósforo para provar que ele funciona. Se o animal é tão bom que evita as varadas sem diminuir com isso a efetividade de seu ataque, ele prova, em verdade, ser superior, como o lutador que nocauteia seu adversário sem levar um só soco.Fizemos uma pequena mudança para provar que o foco do cão, no entanto, permanece o mesmo. Gostaríamos que se pronunciassem sobre.Como é: O cão deve atacar bite em localque não seja o antebraço. Tanto pode levar varadas como não. Mas, o figurante deve demonstrar total intenção de atingir o cão. Um figurante que "dê moleza" ao cão anulará a prova.Caso o foco do cão seja na perna, novo ataque deve ser realizado com jambier e esse solto após mordida do cão que deverá soltar o jambier e se dirigir ao figurante com firme intenção de pegá-lo. Caso o foco do cão seja os genitais, um apetrecho qualquer deve ser acoplado ao bite em um segundo ataque e, da mesma forma, ser solto para que o cão demonstre seu foco no figurante.Caso o foco do cão seja local protegido pela jaqueta, um segundo ataque deve ser realizado, no qual o figurante se desperá da jaqueta, e o cão deve manter o foco sobre ele.A prova *Y/y* deve se constituir de 2 ataques: o primeiro lançado e com duração de 18 segundos, nos quais o cão deve suportar ou se esquivar de varadas reais e com nítida intenção de acertá-lo.O segundo deve ser sobre a jaqueta do bite, jambier, etc., conforme o caso. Ser rapido possível, para apenas demonstrar o foco do cão. Pode e deve, conforme o caso, ser realizado com guia para proteção do figurante (jambier sobre o braço, não necessita; jaqueta, sim).
"Y/y* e "AA/A*
São duas opções, mas nada impede que um mesmo cão realize as duas. Isso é dificultoso, por isso, tal possibilidade ser opcional. Fica a exclusivo critério do proprietário do cão e da capacidade deste.Em caso do cão realizar as duas provas, é preferível que faça primeiro *AA/A* e, posteriormente, *Y/y*, a fim de demonstrar evolução funcional. Mas, também, não é obrigatório.
Título *E/e*
Esse título visa provar a funcionalidade morfológica do exemplar e adequação ao padrão.Sua razão de ser é manter a homogenidade do plantel e a seleção de cães funcionais.
Pré-requisitos: *A*, *AA*, *Y* ou *y*.
Títulos *X* e *x*, *M* e *m*
Para que: Esses títulos visam demonstrar que os cães têm foco no figurante e que não têm tendência a serem rinhentos. Diríamos que é um divisor de águas entre cães de rinha e cães efetivos. Demonstra também o bom preparo físico do exemplar, pelo tempo que lhe é exigido de função.Como é: Os cães devem atacar em ataque lançado o figurante e, após, o último cão o abocanhar ser contado um tempo mínimo de 90 segundos. Podem haver remordidas, mas não é permitido o abandono do ataque. Se um dos cães abandonar o ataque, mas continuar na cena, antes dos 90 segundos, apenas o outro fará jus ao título. Se um dos cães abandonar a cena antes do fim do ataque (se afastar por mais de um metro), ambos os cães não farão jus ao título. Se ambos abandonarem o ataque efetivo, ambos não farão jus.O Título *m* e *x* só poderão ser válidos para cães com mais de 14 meses. Ambos cães devem ter mais de 14 meses. O título *M* e *X* só poderão ser validados se ambos os cães tiverem mais de 18 meses. Se um deles tiver entre 14 e 18 meses, ambos farão jus a *m* ou *x*, independente da idade do parceiro.Se um dos cães tiver menos de 14 meses, o título não será válido para nenhum dos cães, independente da idade do parceiro.O uso de bastão é dispensável em todos estes títulos.Observações: um dos títulos mais importantes do BBC. Deve ser usado exaustivamente como critério de seleção. Cães selecionados assim, no futuro, tenderão a gerar grandes guardas de matilha. Nada é mais efetivo do que uma matilha com grande poder de ataque resoluto.
Pré-requisito: *AA*, *A*, *Y* ou *y*.*M* ou *m*, em verdade, é um título superior a *X* ou *x*, mas se o cão tiver ambos, tanto melhor.
Títulos *G* e *g* - Grande Campeão
Objetivos: selecionar um cão com bom equilíbrio entre obediência e bons drives de proteção. Como é: (*G* até 24 meses incompletos; *g* - após 24 meses completos).Como é a prova:a – Com manga:
1 - O condutor caminhará com o cão a seu lado, com uma guia, de no máximo 2,5metros, e o cão deverá caminhar normalmente sem exercer qualquer tensão na guia, por 40 segundos;
2 - o condutor, em ato contínuo, caminhará com mais velocidade, obrigando oanimal a trotar, e mudará várias vezes de trajeto, por mais quarenta segundos, semque o cão deixe de acompanhá-lo ou tencione a guia;
3 - o condutor, verbalmente ou por mímica, comandará para que o cão permaneçaimóvel, sentado e/ou deitado, e se afastará até, no mínimo, 10 metros, mantendo-senessa posição por 60 segundos, sem que o animal se desloque (é recomendável o uso da guia de ataque com mais de 10 metros);
4 - durante esse tempo, pessoas estranhas deverão, à distância chamar o cão, que deverá manter a posição;
5 - após decorrido o tempo de um minuto, sob autorização, o condutor chamará o cão,que deverá ir a seu encontro;
6 - um figurante dará tiros de festim e o cão deverá tomar iniciativa de defesa oupermanecer indiferente sem demonstrar medo;
7 - um figurante escondido deverá atacar o cão de surpresa, e este deverá, deimediato, reagir, sem recuar mais de um metro.
O cão poderá agir de três modos
:i) não morder a manga, tentando atingir com nítida decisão o figurante;
ii) morder a manga com firmeza e mantê-la presa por, no mínimo, 10 segundos, soltando-a, sob o comando do condutor;
iii) ou morder a manga e soltá-la antes de decorrido 10 segundos, mas demonstrar clara intenção de atacar o figurante, após largar o apetrecho.
8 - sob comando do condutor, o cão deverá suspender, no máximo, em quatro segundos, o ataque.
i) o condutor só deverá comandar a suspensão do ataque com a paralisação dashostilidades por parte do figurante
ii) o comando poderá ser somente verbal ou o condutor poderá optar por suspender o ataque passando suavemente a mão sob a garganta do cão;
9 - o condutor deverá caminhar com o cão do seu lado com uma guia de, no mínimo, seis metros solta, sem que o cão dele se afaste. Em seguida, deverá ordenar que o cão fique imóvel e dele se afastará no limite da guia;
10 - após 5 segundos, o figurante deverá retornar sem esboçar qualquer provocação, e o cão deverá observá-lo com atenção sem se deslocar;
11 – o figurante se aproximará do cão até o limite de segurança da guia, ficando imóvel de frente para o cão, que não deverá se deslocar;
12 - passados 20 segundos, com o animal imóvel, o condutor deverá ordenar que o cão o defenda, sem que o figurante se mova, e o cão deverá obedecer reagindo de três modos:
i) não morder a manga, tentando atingir com nítida decisão o figurante;
ii) morder a manga com firmeza e mantê-la presa por, no mínimo, 10 segundos, soltando-a, sob o comando do condutor;
iii) ou morder a manga e soltá-la antes de decorrido 10 segundos, mas demonstrar clara intenção de atacar o figurante, após largar o apetrecho.
13 – em um tempo entre 30 a 60 segundos, o árbitro deverá se aproximar do cão de maneira amistosa, e este não deverá demonstrar nenhuma agressividade, demonstrando seu total equilíbrio e autoconfiança, podendo ser indiferente ou amistoso.
*G* ou *g* com bite
b - a – Com bite:
1 - O condutor caminhará com o cão a seu lado, sem guia, e o cão deverá caminhar sem se afastar do condutor por mais de 2,5 metros;
2 - o condutor, ato contínuo, caminhará com mais velocidade, obrigando oanimal a trotar, e mudará várias vezes de trajeto, por mais quarenta segundos, semque o cão deixe de acompanhá-lo ou afaste-se dele por mais de 2,5 metros;
3 - o condutor, verbalmente ou por mímica, comandará para que o cão permaneçaimóvel, sentado e/ou deitado, e se afastará até, no mínimo, 10 metros, mantendo-senessa posição por 60 segundos, sem que o animal se desloque;
4 - durante esse tempo, pessoas estranhas deverão, à distância chamar o cão, que deverá manter a posição;
5 - após decorrido o tempo mínimo de 60 segundos, sob autorização, o condutor chamará o cão, que deverá ir a seu encontro;
6- um figurante dará tiros de festim e o cão deverá tomar iniciativa de defesa oupermanecer indiferente sem demonstrar medo (será colocada guia curta, neste momento, segura pelo condutor, que, após, deverá ser retirada);
7 - um figurante escondido deverá atacar o cão de surpresa, e este deverá, deimediato, reagir, sem recuar mais de um metro e atacar o figurante com firmeza mordendo-o no bite;
8 - sob comando do condutor, o cão deverá suspender, no máximo, em quatro segundos, o ataque.i) o condutor só deverá comandar a suspensão do ataque com a paralisação dashostilidades por parte do figurante ii) o comando poderá ser somente verbal ou o condutor poderá optar por suspender o ataque passando suavemente a mão sob a garganta do cão;
9 - o condutor deverá caminhar com o cão do seu lado sem guia. Em seguida, deverá ordenar que o cão fique imóvel e dele se afastará, no mínimo, 10 metros;
10 - após 5 segundos, o figurante deverá retornar sem esboçar qualquer provocação, e o cão deverá observá-lo com atenção sem se deslocar;11 – o figurante se aproximará do cão até 5 metros, ficando imóvel de frente para o cão, que não deverá se deslocar;
*G* ou *g*
12 - passados 20 segundos, com o animal imóvel, o condutor deverá ordenar que o cão o defenda, sem que o figurante se mova, e o cão deverá atacar o figurante mordendo o bite;13 – em um tempo entre 30 a 60 segundos, o árbitro deverá se aproximar do cão de maneira amistosa, e este não deverá demonstrar nenhuma agressividade, demonstrando seu total equilíbrio e autoconfiança, podendo ser indiferente ou amistoso.Observações:(1) só serão aprovados cães que realizarem a prova sem qualquer falta;(2) cães não aprovados poderão repetir a prova em um intervalo mínimo de dez dias;(3) o figurante deverá tocar no cão com bastão de schutzhund com 70% de sua potência máxima;(4) não serão aprovados cães que demonstrarem agressividade a outros cães, desde que não provocados;(5) é proibido o uso de enforcador destravado na prova;(6) pré-requisitos - títulos: *A* ou *AA* + título *e* ou *E*. GRANDE CAMPEÃO necessita harmonia entre temperamento e morfologia. E, também, temperamento harmônico, equilibrado, com bons drives e obediência.Para cães que passarem pela prova *G/g*, mas não chegarem ao Título *E* ou *e*, pensamos em dar outro título, talvez a letra K, tendo em vista essa letra ser pouco usada no nosso alfabeto. Seria um título provisório, caso o cão obtivesse *G/g* posteriormente.
Título *R* ou *r*
EXPLICAÇÃO SOBRE *G/g* e *r/R*Esse título se constitui um par de opostos com *G* ou *g*. Se *G/g* vem a selecionar um cão com maior equilíbrio entre drives de proteção e obediência, *R/r* é uma prova que seleciona cães com um algum controle, mas com drives muito altos de proteção.Em verdade, nem *G/g* nem *R/r* demonstram um cão completo. O ideal seria que os cães tenham os dois títulos. Como existem cães que não são completos (tanto geneticamente como - e isso é o mais comum - como por falta de ânimo de seus donos em fazer um dos tipos de prova. Isso varia com o tipo de temperamento mais do dono do que do cão), fazemos que elas possam ser realizadas em duas provas diversas, *G/G* e *R/r*. Até porque uma exigência máxima de bastão exigida em *R/r* dificultaria sobremaneira a obediência exigida em *G/g*.Um cão para se dizer completo, deverá passar pelas duas.Talvez, possa se argumentar que os cães deveriam passar pelas duas ao mesmo tempo. Mas, pergunto, qual outra prova seja em qualquer lugar do mundo exige força máxima de bastão e ainda obediência apurada?Nem seria necessário. Pois, na vida real, um cão só deve ser piedoso e interromper um ataque a inimigo que não o castigue. Se o inimigo causou dor ou ferimento ao cão, não merece piedade, e o cão não deve mesmo parar tal ataque sob sutil comando.Um ataque em nível de luta não se coaduna concomitantemente com uma obediência apurada. O conflito entre acelerador e freio seria insuperável.
*R/r*
Como é:
OBEDIÊNCIA:
1 - O condutor entra com o canino no centro do ring e o manda sentar, permanecer a seu lado por 10 (dez) segundos, aguardando o comando do árbitro para o próximo exercício.Vale 5 (cinco) pontos. Decréscimos: se o cão não obedecer de imediato ao primeiro comando, perde-se 1 (um) ponto por comando não-obedecido;
2 - A seguir, o condutor caminha com o cão a seu lado – tanto esquerdo, quanto direito – dá uma volta no contorno do ring, voltando novamente ao centro do ring, onde o colocará novamente sentado.Vale 5 (cinco) pontos.Decréscimos: se o cão se afastar do condutor e este se obrigar a chamá-lo, perder-se-á 1 (um) ponto por chamada;
3 – O condutor se afasta no mínimo 10 (dez) metros do canino, que deverá permanecer imóvel, e comanda à distância o comando de deita.Vale 5 (cinco) pontos.Decréscimos: perde-se 1 (um) ponto por cada chamada não-atendida;
4 – Em seguida, um estranho, a ser designado pelo árbitro, atira dois objetos (podem ser duas bolas de tênis) em momentos diversos em direções que não sejam a que está o animal, e este não deverá sair do lugar.Vale 15 (quinze pontos).Decréscimos: se o cão não sair do local no primeiro objeto, mas sair no segundo perderá 14 (quatorze) pontos. Caso saia já no primeiro, perderá todos os pontos. (vejam que *R/r* tem uma parte de obediência, mas ela não é concomitante ao ataque)
*R/r*
PROTEÇÃO:
I - PSEUDO-ATAQUE: o cão contido com guia de 2 (dois) a 3 (três) metros, preso por peitoral ou coleira larga, é instigado contra uma pessoa a escolha do árbitro, de preferência que nunca tenha tido qualquer tipo de contato com o animal, nem lhe faça nenhuma provocação (mesmo após a ordem do cão atacar), nem esteja trajando qualquer tipo de proteção ou segurando qualquer objeto, e este, sob comando do condutor, deverá ir de encontro daquela com nítida intenção de atacá-la, precisando ser contido pela guia. A pessoa deverá ficar a aproximadamente 5 (cinco) metros do cão.Vale 15 (quinze) pontos.Descontos:a) a cada comando verbal não-obedecido, perder-se 5 (cinco) pontos.b) se houver ataque realizado antes do comando verbal, perde-se 5 (cinco) pontos.c) se o cão não tentar efetivamente atacar o figurante zera esta etapa.
*R/r*
II – ATAQUE COM FOCINHEIRA: o cão munido com uma focinheira deverá efetivamente atacar figurante sem bite ou manga. A focinheira deverá preferencialmente possuir mordente especial para que o cão o morda. O tempo de ataque deverá ser de 10 segundos em caso da focinheira possuir mordente e de 4 segundos, caso a focinheira não disponha deste dispositivo. A guia longa deve ser atada frouxa ao cão e o figurante deve ficar a uma distância de aproximadamente 20 metros do cão. O figurante não provocará o cão, exceto quando o condutor der o comando de ataque.Vale 15 pontos.Descontos:a) caso o cão tente atacar antes da ordem, perde 5 (cinco) pontos;b) caso o cão relute antes do ataque perde 5 (cinco) pontos.c) se o cão não tentar efetivamente atacar o figurante, zera esta etapa.
*R/r*
III - ATAQUE LANÇADO SIMPLES: o cão deverá atacar sob comando o figurante a uma distância de aproximadamente 20 (vinte metros), sem que este lhe faça nenhuma provocação até que o condutor comande pela segunda vez o ataque. A guia deve permanecer frouxa.Vale 20 (vinte) pontos, podendo chegar a 30 pontos. 1) Descontos: a) mordidas que se limitem por todo o tempo somente com os incisivos do cão: perde-se 5 (cinco) pontos;b) ataque realizado antes do comando: perde-se 5 (cinco) pontos;c) caso o cão não ataque no primeiro comando, perde-se mais 5 (cinco) pontos;e) se o cão não morder efetivamente o figurante zera esta etapa.2) Acréscimos:a) Caso o cão sacoleje firmemente na mordida: ganha 5 (cinco) pontos;b) Mordidas firmes dadas, em sua maioria, em membros inferiores, testículos, ombro ou braço (não antebraço) acrescem 5 pontos.3) Observação:(1) troca de pegada não acresce nem desconta pontos;(2) o figurante não reagirá ao ataque nem portará bastão.
*R/r*
IV – ATAQUE COM BASTÃO: o cão deverá atacar sob ameaça o figurante munido de bastão de schutzhund a ser usado vigorosamente, a uma distância de 20 (vinte) metros. O figurante dará um toque leve, seguido de um toque médio e três toques relativamente vigorosos. Concebendo-se como “vigorosos” toques com potencia equivalente à 70% (setenta por cento) da potência máxima.Vale 25 (vinte e cinco) pontos, podendo chegar a 30 pontos.1) Descontos:a) mordidas dadas, na maior parte do tempo, somente com os incisivos, perde-se 5 (cinco) pontos;b) caso o cão abandone o ataque após o primeiro toque, perde-se 24 (vinte e quatro) pontos;c) caso o cão abandone o ataque após o segundo toque, perde-se 22 (vinte e dois) pontos;d) caso abandone o ataque entre o terceiro e o quinto toque, perde-se 18 (dezoito) pontos;e) se o cão mostrar insegurança e depois efetivamente morder, perde-se 5 (cinco) pontos;f) se o cão não morder efetivamente o figurante zera esta etapa.2) Acréscimos:a) caso o cão sacoleje o figurante vigorosamente, ganhará mais 5 (cinco) pontos, desde que não tenha pegado sem firmeza, nem tenha abandonado, em qualquer momento, o ataque.Observação: troca de pegada não desconta nem acresce pontos.
*R/r*
V - ATAQUE COM ACESSÓRIOS: o figurante deverá exercer pressão psicológica sobre o cão, de acordo com sua criatividade, usando o acessório que for sorteado antes da prova (chocalho, mangueira com água, sirene, etc.).Vale 25 (vinte) pontos podendo chegar a 30 pontos.1) Descontos:a) mordidas só no braço, perde-se 5 (cinco) pontos;b) mordidas exclusivas com incisivos, perde-se mais 5 (cinco) pontos;c) se o cão mostrar insegurança, mas depois morder, perde-se 5 (cinco) pontos.d) se o cão não morder efetivamente o figurante zera esta etapa.2) Acréscimos:a) caso o cão sacolejar firmemente o figurante, ganhará mais 5 (cinco) pontos, desde que a mordida seja firme e não haja abandono do ataque.3) Observações:a) troca de pegada não desconta pontos.b) não se poderá usar de utensílios que lesem fisicamente de qualquer forma o animal nem eletricidade
*R/r*
VI – ATAQUE COM ACESSÓRIOS SEGUNDA FASE: Vale as mesmas regras do item anterior. O acessório empregado obrigatoriamente terá que ser diverso do usado anteriormente. Vale 25 pontos, podendo chegar a 30 pontos.
*R/r* - ainda não em vigor (para ser pensado)
Para obter o título de Campeão de Ring, o cão terá que:1)a) perfazer o mínimo de 15 pontos na prova de obediência;b) perfazer o mínimo de 10 pontos no pseudo-ataque;c) perfazer o mínimo de 10 pontos no ataque com focinheira;d) perfazer o mínimo de 15 pontos no ataque lançado simples;e) perfazer o mínimo de 20 pontos no com bastão;f) perfazer o mínimo de 15 pontos no ataque com acessórios I; g) perfazer o mínimo de 15 pontos no ataque com acessórios II;h) perfazer o mínimo de 15 pontos no anti-veneno;
*R/r*
ANTIVENENO: com o cão parado, em qualquer posição, preso a um ponto fixo, uma pessoa que não o figurante, a ser escolhida pelo árbitro, chegará amistosamente e jogará 3 (três) petiscos de sabores diferentes (fígado cozido, queijo, galinha, etc.) de uma distância entre 2 (dois) a 3 (três) metros, ficando a menos de um metro do cão.Um outro cão de qualquer raça deverá estar presente e, após essa etapa da prova, comer os petiscos ofertados no cão.Vale 30 (trinta) pontos.Descontos: Caso o cão cheire, mas não coma nenhum dos petiscos, perde 5 (cinco) pontos por cada petisco que cheirar. Caso coma qualquer um, perde a prova específica.
*R/r*
CRITÉRIOS GERAIS:1) Contagem dos pontos: a) a contagem dos pontos se sucederá pela soma aritmética de todas provas.b) nenhuma prova terá pontos negativos, não podendo ter saldo computado inferior a zero.2) Necessariamente terá que haver descanso entre 2 a 5 minutos entre as etapas para descanso.3) Julgamento:a) as provas devem ser filmadas em vídeo, e a imagem gravada deve prevalecer no julgamento sobre o parecer momentâneo do árbitro e dos jurados.b) caso não possa, por perda do detalhe na imagem ou por defeito no equipamento ou manipulação deste, haver uma avaliação pós-prova, valerá a avaliação dos jurados e do árbitro.c) cabe, no caso de dúvida, aos jurados consultarem o árbitro de ring.d) erros do figurante relativos a provocar ou não o cão, conforme estipulado nas etapas, não serão considerados e a etapa repetida.e) erros do condutor que prejudiquem o desempenho serão descontados do escore do cão.4) Total de pontos: o total de pontos que um cão pode alcançar é de 210 (duzentos e dez pontos).5) Ambiente. Nas duas provas de ataque com acessórios, poderá haver mudanças no ambiente da prova:a) piso: poderá estar com água até uma altura de 30 cm, poderá ser de brita ou ser escorregadio.b) obstáculos: poderão ser colocados obstáculos, como cadeiras, valas com fogo com o máximo de 10cm de largura e que não tenham potencial de queimar cão que por elas passem em velocidade de trote.c) iluminação: poderá a prova prever pouca iluminação ou iluminação excessiva que perturbe a visão dos cães, sem potencial de lesão.d) som: poderá haver sons dos mais diversos, desde que sem potencial de lesão.
*R/r*
Observações:A prova de Grande Campeão visa o encontro de um cão extremamente equilibrado, muito valente e apto à disciplina, e a de Ring Brasil já busca um "cão de ferro", que não se deixe deter por nenhuma dificuldade e demonstre controle de impulsos. Nada, é claro, como o cão ter as duas.Ao título obtido com essa prova daremos as categorias *r* ou *R*. Só que, dessa vez, ao invés da idade, o critério será somente o número de pontos obtidos. Um cão que atinja *r* poderá vir a ser *R* melhorando sua prova.Em princípio, chegar-se-ia a *r* atingindo-se 180 pontos e a *R* atingindo-se 195 pontos. Esses critérios são passíveis de mudança.
*R/r*
*R/r* - ainda não em vigor (para ser pensado)Para obter o título de Campeão de Ring, o cão terá que:1)a) perfazer o mínimo de 15 pontos na prova de obediência;b) perfazer o mínimo de 10 pontos no pseudo-ataque;c) perfazer o mínimo de 10 pontos no ataque com focinheira;d) perfazer o mínimo de 15 pontos no ataque lançado simples;e) perfazer o mínimo de 20 pontos no com bastão;f) perfazer o mínimo de 15 pontos no ataque com acessórios I; g) perfazer o mínimo de 15 pontos no ataque com acessórios II;h) perfazer o mínimo de 15 pontos no anti-veneno.
*R/r*
Pré-requisitos: *AA*, *A*, *Y* ou *y*.
*R/r*
A prova *R*, fase IV, é a única prova, além de *AA/A* e de *Y/y* na qual o figurante deverá tentar atingir o cão com potência máxima de bastão.
Título *V* - Campeonato de Veteranos
Ou "manutenção de qualidade". É apenas a mesma prova para o Título *A* ou *AA*, mas com o cão com mais de 10 anos de idade. A única diferença é que o bastão é usada menor potência.Usa-se o bastão com menor potência não pelo fato do cão não suportar, mas por respeito à sua idade. Deve-se usar o bastão com apenas 70% da potência máxima. É o único título que não existe letra minúscula, somente *V*. Não há *v*. Outro título de suma importância. Esse título é um excelente referencial sobre a longevidade do cão. Não somente da longevidade como da qualidade mantida até então. DEVE SER USADO MUITO NA PROCRIAÇÃO DE SEUS DESCENDENTES. Além do mais, é um incentivo para que os cães mais veteranos continuem a receber a devida atenção.
*V*
O *V* também pode ser realizado com os mesmos critérios de *Y* para cães que tenham realizado prova *Y/y*.Para cães que tenham realizado: *AA/A* e realizem *V* com critério de *Y/y*: o cão fará direito a ambos os Títulos, *V* e *y* (minúsculo).Para cães que tenham realizado: *AA/A* e realizem *V* com critério de *AA/A*, soma-se *V* aos títulos.Para cães que tenham realizado *Y/y* e realizem a prova com critérios *AA/A* (70% da potência), somarão *V* em seus títulos.Para cães que tenham realizado *Y/y* e realizem a prova com critérios *AA/A* (100% da potência), somarão *V* e *A* em seus títulos.
Título *I/i* - Invasão

Objetivo: demonstrar se o cão realmente está capacitado para defender efetivamente seu território.Como é: o cão deverá estar só, sem companhia de outro cão nem do dono ou qualquer pessoa, estranha ou conhecida.O figurante de bite deverá invadir o território do cão batendo violentamente dois galões repletos de brita. Quando o cão o morder, o figurante deverá bater com os galões no cão, exceto na face, e tentar afugentá-lo, gritar, fazer a maior pressão psicológica quanto o possível. A duração do ataque, após a primeira mordida do cão deve ser de 30 segundos.O cão poderá trocar mordida, mas, em momento algum, abandonar o ataque, mesmo passados os 30 segundos.A prova deverá ser filmada de local onde comprovadamente o cão não veja a pessoa que o filma.A prova deverá filmada com o som do ambiente, e não poderá aparecer vozes de comando, incentivo ou equivalente. Não são permitidas músicas na gravação, somente os sons produzidos pela prova.A filmagem deverá mostrar amplamente que no local onde está o cão não há ninguém exceto ele.Não haverá uso de bastão. Os galões serão o objeto de atingir o cão.Pré-requisito: *AA*, *A*, *Y* ou *y*.
COMENTÁRIO: Assim como *R* demonstram uma excelente performance na rapina, *I/i* demonstram a defesa do território. Demonstram também que o cão é capaz de agir só, sem o dono. É uma prova talvez mais difícil do que *R*. Por isso as idades para se obter *I/I* devem ser maiores:*i*: até 18 meses incompletos.*I*: após os 18 meses completos.

0 comentários:

Postar um comentário

obrigado por participar com seu comentário!!