Subscribe

RSS Feed (xml)

Powered By

Skin Design:
Free Blogger Skins

Powered by Blogger

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Defesa e Fuga

DEFESA E FUGA
Quanta confusão é feita, mesmo no meio profissional, em relação do que chamamos de drive de defesa. Às vezes, vemos alguém dizer: "Olha o cão está demonstrando defesa", em uma situação em que o cão está prestes a fugir, ou seja, não na defesa propriamente dita, mas na pré-fuga. Isso ocorre, pois o cão antes de fugir tenta fazer com que o adversário fuja, como um homem que fala grosso demais.Alguns sinais são claros: Pêlos eriçados: o cão procura assim aumentar sua silhueta, parecendo maior para espantar o inimigo (sinal geral de defesa). Recomendação: manter ou moderar o treinamento e observar evolução. Simular fugas do figurante.As pupilas se dilatam para aumentar a claridade sobre a retina e também para aumentar o campo visual. Isto porque a atenção do cão está mais dirigida à vigilância do que à tenacidade. Vigilância alta é característica das presas e de quem precisa fugir. Por isso, os herbívoros têm olhos do lado da cabeça para aumentar o campo visual e a vigilância. Tenacidade é característica de quem quer atacar. Por isso, os predadores têm olhos na frente da cabeça para terem melhor noção de profundidade e se concentrarem melhor no ataque (a atenção pode ser desviada tanto para a vigilância quanto para a tenacidade). Sinal geral de defesa. Recomendação: moderar o treinamento e observar evolução. Simular fugas do figurante.Rosnar: o cão procura mostrar agressividade e mais intimidar do que querer atacar. Sinal de defesa insegura. Não necessariamente de pré-fuga. Recomendação: diminuir o grau de provocação. Simular fugas do figurante.Latir mais grosso que de costume: o cão procura mimetizar um cão maior, de latido mais grave. Sinal de defesa insegura. Não necessariamente de pré-fuga. Recomendação: diminuir o grau de provocação. Simular fugas do figurante.
Cauda baixa: a cauda baixa visa proteger os genitais. É uma característica típica de pré-fuga. Recomendação: quase zerar o grau de provocação. Simular fugas do figurante. Conforme reação, aguardar o cão amadurecer ou se recuperar de trauma.Em verdade, a defesa ostensiva indica que o cão está demonstrando um prenúncio de fuga. Está tentando dar uma última cartada para tentar "sair por cima", tentando assustar mais o adversário do que este o assusta. Se não conseguir, irá fugir. Não é questão de "se", mas de "quando".Mas, a situação acima não pode ser confundida com a situação de o cão ter um alto drive de defesa. Os sinais expostos anteriormente não são sinais de alto drive de defesa, mas sinais de um prenúncio para uma fuga ou, no mínimo, de haver a probabilidade próxima de uma fuga. Pior, que é comum ouvir pessoas da área dizerem que um cão que eriça o pêlo durante um ataque, que rosna, que dilata as pupilas, que baixa a cauda tem alto drive de defesa.Por isso, não deve ser confundido sinais de uma defesa que antecedem ou não a uma fuga com alto drive de defesa. Um cão com alto drive de defesa não irá demonstrar nada disso, No máximo, apenas pêlos um pouco eriçados e pupilas um pouco mais dilatadas. Muito pelo contrário. Irá atacar firmemente, como uma leoa que defende sua prole.Quem viu os bons cães de guarda de outrora, mastins, filas, rottweilers lembrará que tais cães atacavam firmemente. Algumas dessas raças ainda atacam firmemente na maioria de seus exemplares. Essas raças se impulsionavam e se impulsionam por um alto drive de defesa e têm, via de regra, baixo drive de rapina. Será que alguém imagina que esses cães atacavam por medo? Quem os viu sabe muito bem que medo era a última coisa que eles sentiam. Eram cães de ataque firme, quase sempre demonstrando ódio, mas nunca medo.
É provável que um cão que dá sinais ostensivos de defesa durante um ataque sente uma boa dose de medo. Mas, isso não significa alto drive de defesa, mas baixos drives, tanto de defesa quanto de rapina e medo. Pois, quando há um drive alto de defesa ou um alto drive de caça em nível de fair fight, o cão não sente medo.Sinais de submissão e medo (nestas situações, devemos esperar o cão amadurecer ou se recompor de algum trauma - jamais devemos forçar o treinamento de proteção, mesmo em nível mais baixo):Evitar olhar nos olhos do adversário ou até para o adversário: tentativa de ficar indiferente à situação. Medo e pré-fuga.Abaixar-se totalmente ao solo: medo ou submissão.Deitar de barriga para cima: submissão.Lamber: submissão.
* Abaixar-se totalmente ao solo: medo ou submissão.
Por favor, não confundam isso com ataque pantera.
Fonte: Pedro Dantas

0 comentários:

Postar um comentário

obrigado por participar com seu comentário!!